Notícias

Em Porto Alegre

Anid foi representada no IV Fórum da Internet no Brasil, no Rio Grande do Sul.

O IV Fórum da Internet no Brasil, neste ano, foi em Porto Alegre (RS), com a participação de um público diverso dos setores governamentais, empresariais, acadêmicos, das organizações da sociedade civil, técnicos, estudantes e todos os interessados e envolvidos nos debates e temas a respeito da Internet no Brasil e no mundo. 

Da Paraíba, estiveram no IV Fórum da Internet no Brasil o presidente da Associação Nacional para Inclusão Digital (Anid), Percival Henriques, coordenando a trilha de discussão "Segurança e Direitos na Internet", que fala sobre o tema "Ambiente legal e regulatório da Internet". Também estão na capital gaúcha as estudantes Nathalie Bernardes e Stefhanie Brito. Elas foram as únicas selecionadas da Paraíba para o Youth.br, projeto do Comitê Gestor de Internet no Brasil (CGI.br), realizador do Fórum, que acontece pela segunda vez dentro dele e promove a discussão sobre questões relacionadas à sociedade da informação.

Nathalie Bernardes contou sobre a seleção do Youth.br: "todos os interessados em participar deviam se inscrever no site do evento e dissertar sobre a motivação para a participação e também sobre a importância de participar do IGF", se referindo ao evento internacional, posterior ao Fórum, que acontece neste ano, de 6 a 9 de dezembro, no México. E Stefhanie Brito complementa: "eu submeti a minha inscrição, assim como os outros 131 selecionados. Temos tutores e participamos de discussões em cinco trilhas, como cybersegurança e Internet das coisas, via e-mail, Telegram ou Webinar, quinzenal ou semanalmente, sempre com um convidado de fora para aumentar nossa visão sobre o nosso papel no Fórum". "Dentro dos selecionados, eu e 49 jovens, que demonstramos liderança dentro dessas fases de conhecimento acerca da governança da Internet, recebemos bolsa com passagens e alimentação. Nós das trilhas de discussões, conferências, workshops e desconferências. Temos voz ativa e produziremos relatórios para o CGI com as nossas visões sobre o que está sendo discutido", completou.

Mantendo e aprofundando o modelo multissetorial e multilateral de governança da Internet no Brasil, o CGI.br conecta pessoas e incentiva os setores a acompanharem e opinarem sobre as questões e soluções consensuais para a consolidação e expansão de uma Internet no Brasil diversa, universal, inovadora, que expresse os princípios da liberdade, dos direitos humanos, da privacidade, tal como apresentado em sua resolução com os Princípios para a Governança e Uso da Internet.

Foto: Reprodução