Notícias

Inclusão Digital

Ministro das Comunicações André Figueiredo visita condomínios populares em JP e constata inclusão digital.

Bia, 11 anos, mostra ao ministro André Figueiredo e ao secretário Max Martinhão, das Comunicações, sites na Internet

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, visitou, na segunda-feira (09), moradores nos condomínios populares Irmã Dulce e Jardim das Colinas, no Bairro do Gramame, em João Pessoa, e conheceu projetos de inclusão digital executados pela Associação Nacional para Inclusão Digital (Anid). Depois, o ministro foi ao Cento de Convenções de João Pessoa, onde acontece o Fórum de Governança da Internet 2015. A vice-governadora da Paraíba Ana Lígia Costa também conheceu os projetos.

O Ministro André Figueiredo andou pelas ruas onde os moradores foram contemplados pelo Programa Minha Casa Minha Vida, na região do Bairro do Gramame, conversou com alguns deles e constatou como a Internet é importante para as pessoas que moram lá. As pessoas do condomínio Irmã Dulce, do Minha Casa Minha Vida, foram as primeiras a contar com acesso à Internet rápida (banda larga), por cabos de fibra óptica.

A funcionária pública Bia Lúbia mora em um apartamento de dois quartos no Irmã Dulce há três anos e seu imão falou sobre uma Internet que tinha no condomínio e era rápida. Ela contratou o plano oferecido por um pequeno provedor, associado da Anid, e a fibra óptica entrou em sua casa. As coisas começaram a mudar.

No último final de semana seu filho de 15 anos fez a prova de seleção para estudar no Instituto Federal da Paraíba e aguarda ansioso pelo resultado. Ele estudou por cursos online. Se tivesse ue assistir a alguma aula em cursinho preparatório, ficaria 3 horas em ônibus para ir e voltar ao Centro da Cidade. Em casa, não demorou nada para chegar. Foi só ligar o computador, acessar o site e estudar.

Sua irmã Bianca Letícia, tem 11 anos e quer ser médica. Ela tem muita facilidade para usar o computador, o tablet, acessar a Internet e pesquisar sobre os trabalhos que a professora pediu na escola.

Segundo o ministro, o governo executa políticas que fomentam a estrutura física necessária para a transmissão de dados da Internet, como subsídios para provedores. Está desenvolvendo um satélite através da Telebras que deverá ser lançado em 2017, através do qual será possível que o acesso À Internet chegue em lugares remotos, no interior do Brasil. E com a fibra óptica, o plano do governo é alcançar 70% dos municípios até 2019.

- Os benefícios das iniciativas dos pequenos provedores estão aqui, para qualquer um ver. A Internet é uma ferramenta importante para o desenvolvimento e todos devem ter o direito de acesso à rede, disse André Figueiredo.

Hoje, mais de 100 casas têm conexão à Internet de boa qualidade, com um custo acessível. Na região do Gramame, (Colinas do Sul), onde estão condomínios populares como o Irmã Dulce, cerca de 500 famílias de baixa renda acessam a Internet todos os dias.

O presidente da Anid, Percival Henriques mostrou a infraesturura por onde passa a fibra óptica e esclareceu:

- Essa tecnologia permite um tráfego muito grande de dados e se consegue atender mais domicílios com menor custo. Neste caso, um cabo de fibra ópitica chega a atender até 64 usuários.

Isso se deve ao desenvolvimento do Projeto Nacional de Fibra Óptica realizado pela Anid que incentiva pequenos provedores a llevarem a tecnologia a comunidades de baixa renda.

O problema da inclusão digital dos cidadãos que ganham salários menores está na falta de interesse das grandes operadoras a atenderem este consumidor. As regiões periféricas das grandes cidades estão excluídas dos planos de expansão das grandes operadoras. A Anid atua nesta lacuna visando a inclusão digital da população mais carente. No Brasil, mais de 67 milhões de pessoas nunca usaram a Internet e 33% delas nunca usaram porque é muito cara. Essa pesquisa foi realizada pelo Cetic.br e está disponível neste link.