Notícias

Amazônia Conectada apresenta sua iniciativa durante o IGF 2015

O programa visa levar internet para populações amazônicas através de redes de fibra óptica

O Programa Amazônia Conectada, coordenado pelo Exército brasileiro, se fez presente na décima edição do IGF 2015, em João Pessoa (PB). O objetivo é instalar redes de fibra óptica em regiões da Amazônia que não dispõem de acesso a Internet.

Entre os níveis de execução do programa está o projeto de infovias, que consiste na instalação dos cabos  de fibra óptica através dos rios da Amazônia. Durante a fase de testes, foi realizada a ligação entre dois quarteis do Exército de Manaus (AM), com cabos que passam pelo Rio Amazonas.

A primeira etapa  será inagurada em março de 2016 e liga Manaus, capital do Amazonas, ao município de Caori, mais de 400 km de distância. O percurso inteiro vai até a cidade de Tejó e será concluído mais à frente.

O tenente paraibano Arthur Garcia de Carvalho, adjunto da seção de gerenciamento técnico do Centro Integrado de Telemática do Exército (setor responsável pela monotiramento das platoformas virtuais e projetos conexos no Exército) e um dos agentes operadores do Amazônia Conectada destacou o impacto que o programa terá na vida das populações ribeirinhas amazônicas. Segundo ele, existem, por exemplo, cidades dessa região  onde hospitais, delegacias, escolas e tribunais de justiça onde possuem acesso a Internet.

-Espero que possamos oferecer  às populações ribeirinhas amazônicas mais afastadas da capital Internet de alta velocidade e fazer nossos serviços chegarem até essas populações,  atendendo não apenas os quarteis do exército espalhados pela Amazônia, mas também a sociedade civil e os nossos parceiros, a comunidade acadêmica, como a Univerisdade Federal do Amazonas, por exemplo, além de vários outros – ressaltou o tenente Arthur.

Sobre o Amazônia Conectada

Segundo dados do site ofical, quando este Programa estiver concluído será possível oferecer para a população do interior do Estado do Amazonas  uma série de serviços de rede de dados com a mesma qualidade da Capital (Manaus), como a Internet, Telemedicina, Universidade à distância, interconexão entre Saúde, Segurança pública, Trânsito e Turismo.

A adoção do Programa Amazônia Conectada visa, não apenas ser mais uma forma de conexão para a Região Norte, mas, também, estabelecer um novo marco de desenvolvimento do país, através da informação e do conhecimento.

O programa é executado pelo Exército brasileiro e tem como parceiros a Governo do Estado
do Amazonas, o Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas, Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Processamento de Dados do Amazonas S/A (PRODAM), Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Telecomunicações Brasileiras S. A. (Telebrás), Centrais Elétricas Brasileiras (Eletrobrás) e Empresa de Tecnologia da
Informação e Comunicação do Estado do Pará (PRODEPA).